terça-feira, novembro 21, 2006

Second Life


A nova moda da internet atende por Second Life que é uma mistura de jogo online, sala de bate-papo e orkut. Imagine uma população de aproximadamente 1 milhão. As “pessoas” aqui fazem amigos, constroem casas e tem negócios. Eles também praticam esportes, assistem filmes e fazem muitas outras coisas familiares a todos. Eles possuem até mesmo sua própria moeda, que pode ser convertida para dólares americanos, isso tudo chama-se second life e não para aí o motivo do crescimento explosivo é a cobertura pela imprensa da ação de diversas empresas dentro do mundo virtual, como a iniciativa de relações públicas da Intel, que colocou uma artista trancada por 72 horas em uma vitrine de uma loja de computadores em Nova York criando uma réplica da cidade dentro do Second Life (http://www.nyclivewindow.com/).

E a agência de notícias Reuters destacou um repórter para cobrir o que acontece dentro dessa realidade paralela. Adam Pasick, que atende pelo apelido de Adam Reuters dentro do Second Life, publica suas reportagens em http://secondlife.reuters.com, onde há inclusive gráficos mostrando o movimento da economia virtual. O dólar Linden, moeda do Second Life, caiu um pouco em relação ao dólar nos últimos dias (L$ 273 para cada US$ 1), mas o volume de transações já ultrapassou os US$ 400 mil por dia.

Até o final do ano os brasileiros poderão entrar mais facilmente no mundo virtual Second Life (secondlife.com). Uma empresa brasileira está em negociação com o Linden Lab (lindenlab.com), criador do mundo virtual, para lançar novas áreas dedicadas ao público brasileiro e - mais importante - a possibilidade de pagar pelo jogo em moeda nacional.

Nenhum comentário: